Web Rádio Peregrina
Obra Missionária de Evangelização e Acolhida Social Virgem do Carmo Peregrina

Quer receber nosso informativo? Cadastre-se!

Cadastre-se e receba textos, notícias e muito mais em seu e-mail.




17/07/2017

Papa no Angelus: Jesus não se impõe, mas se propõe doando-se

Não era uma linguagem complicada de entender como as dos doutores da lei daquele tempo, que não se entendia muito bem, pois “era cheia de rigidez e distanciava as pessoas”. “Com essa linguagem, Jesus faz entender o mistério do Reino de Deus. Não era uma teologia complicada e o exemplo disso nos é apresentado no Evangelho de hoje.” Generosidade “O semeador é Jesus. Observamos que com essa imagem, Ele se apresenta com um que não se impõe, mas se propõe. Não nos atrai conquistando-nos, mas doando-se. Ele propaga com paciência e generosidade a sua Palavra, que não é uma gaiola ou uma emboscada, mas uma semente que pode dar fruto”, disse Francisco, se estivermos dispostos a acolhê-la. “Portanto, a parábola diz respeito sobretudo a nós. De fato, fala mais do terreno que do semeador. Jesus faz, por assim dizer, uma radiografia espiritual do nosso coração, que é o terreno sobre o qual cai a semente da Palavra. O nosso coração, como um terreno, pode ser bom e então a Palavra dá fruto, mas pode ser também duro, impermeável. Isso acontece quando ouvimos a Palavra, mas ela bate com força sobre nós, como numa estrada.” Coração superficial Entre o terreno bom e a estrada existem dois terrenos intermédios que, de várias medidas, podem existir em nós. “O primeiro é o pedregoso. Vamos imaginá-lo! Um terreno pedregoso é um terreno onde não há muita terra. A semente germina, mas não consegue se enraizar profundamente. Assim, é o coração superficial, que acolhe o Senhor, quer rezar, amar e testemunhar, mas não persevera, se cansa e nunca decola. É um coração sem consistência onde as pedras da preguiça prevalecem sobre a terra boa, onde o amor é inconstante e passageiro. Quem acolhe o Senhor somente quando quer, não dá fruto.” Vícios Depois, há o último terreno, o espinhoso, cheio de sarças que sufocam as plantas boas. “O que essas sarças representam? «A preocupação do mundo e a sedução da riqueza», diz Jesus. As sarças são os vícios que lutam com Deus, que sufocam a presença: sobretudo os ídolos da riqueza mundana, o viver com avidez, para si mesmo, para o ter e o poder. Se cultivamos essas sarças, sufocamos o crescimento de Deus em nós. Cada um pode reconhecer as suas pequenas ou grandes sarças que não agradam a Deus e impedem ter um coração limpo. É preciso arrancá-las, caso contrário a Palavra não dá fruto.” O Papa disse ainda que “Jesus nos convida hoje a nos olhar por dentro, a agradecer pelo nosso terreno bom e a trabalhar os terrenos que ainda não são bons. Perguntemo-nos se o nosso coração está aberto para acolher com fé a semente da Palavra de Deus. Perguntemo-nos se em nós as pedras da preguiça são ainda numerosas e grandes. Devemos encontrar e chamar por nome as sarças dos vícios. Encontremos a coragem de recuperar o terreno, levando ao Senhor na confissão e na oração as nossas pedras e nossas sarças”. Purificar o coração “Ao fazer isso”, sublinhou Francisco, “Jesus, o Bom semeador, ficará feliz de realizar um trabalho adicional: purificar os nossos corações, removendo as pedras e os espinhos que sufocam a sua Palavra”. O Papa pediu à Virgem Maria, que hoje recordamos com o título de Nossa Senhora do Carmo, para que nos ajude a purificar o coração e conservar nele a presença do Senhor. Saudações Após a oração mariana do Angelus, o Santo Padre saudou todos os fiéis de Roma, os peregrinos de várias partes do mundo, famílias, grupos paroquias e associações. Saudou de modo particular as Irmãs de Nossa Senhora das Dores que celebram 50 anos da aprovação pontifícia do instituto. Saudou também as Irmãs Franciscanas de São José que comemoram 150 anos de fundação, os diretores e hóspedes da “Domus Croata” de Roma, no 30° aniversário de sua instituição. O Papa dirigiu uma saudação especial à comunidade católica da Venezuela, presente na Itália, renovando sua oração por esse "amado país". (MJ) (from Vatican Radio)
Imprimir

19/11/2017
Bispo responde a manifestantes que relacionam a Virgem Maria ao aborto
Recentemente começou a circular nas redes sociais uma foto na qual uma mulher segura uma placa associando a Virgem Maria ao aborto; frente a esta imagem o Bispo da Diocese de Frederico Westphalen, Dom Antônio Carlos Keller, deu uma resposta que contou logo com a adesão de muitos católicos. A foto em questão foi postada no Facebook no dia 13 de novembro por Letícia Bahia, diretora institucional da revista online feminista ‘AzMina’. Na imagem, uma senhora segura a placa com a afirmação: “Até Maria foi consultada para ser mãe de Deus. Católicas na luta pelo aborto legal e seguro”.

17/11/2017
Milhares de muçulmanos exigem a execução da mãe católica Asia Bibi
Mais de três mil muçulmanos protestaram durante vários dias nas ruas de Islamabad, capital do Paquistão, para exigir ao governo a execução da Asia Bibi, uma mãe católica condenada injustamente à morte por supostamente blasfemar contra o Corão e que está presa há oito anos. De acordo com a agência vaticana Fides, os muçulmanos, que pertencem aos grupos extremistas Tehreek-i-Labbaik Ya Rasool Allah Paquistão e Sunni Tehreek, também pediram a libertação dos líderes religiosos islâmicos presos e a renúncia do Ministro da Justiça, Zahid Hamid.

16/11/2017
Feministas picham igreja católica com frases a favor do aborto no Uruguai.
Em uma marcha feminista em Montevidéu, no Uruguai, um grupo de mulheres pichou os muros de uma igreja com frases a favor do aborto. Foi durante o Primeiro Encontro de Mulheres realizado nos dias 3, 4 e 5 de novembro, na capital uruguaia, cujo objetivo era convidar a população feminina a assumir uma atitude política e a refletir sobre o seu papel na sociedade que definiram como “patriarcal”. O evento terminou no domingo, 5 de novembro, com uma marcha pelo centro da cidade, na qual aproximadamente 100 mulheres gritavam “Igreja, lixo, vós sois a ditadura” e outras frases.

14/11/2017
A homofobia é um pretexto para impor a agenda LGBT, alertam
Ludovine de la Rochère, presidente do movimento pró-família ‘La Manif Pour Tous’, explicou que a homofobia é um pretexto “para impor as reivindicações do movimento LGBT” que se aproveitam de uma falsa “igualdade e luta pelos direitos para prejudicar o significado do matrimônio e da família”. ‘La Manif Pour Tous’ (A Marcha para todos) nasceu na França em 2013 para manifestar-se contra os projetos que defendiam as uniões homossexuais e a adoção no período do presidente François Hollande.

13/11/2017
Esta é a condição para entrar no Reino dos Céus explicada pelo Papa Francisco
Durante a oração do Ângelus na Praça de São Pedro, no Vaticano, o Papa Francisco sublinhou que para poder entrar no Reino dos Céus é necessário permanecer vigilantes durante toda a vida, à espera da chegada do Senhor, pois, como diz o Evangelho, “não sabemos o dia nem a hora”. O Santo Padre afirmou que esse estar preparados não significa apenas não dormir, mas que também é preciso preparar-se levando uma vida cristã centrada em ajudar o próximo.


 

© Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina. Todos os direitos reservados

Site desenvolvido por Vetorial Soluções Corporativas
Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina